Sustentabilidade na Moda – Maísa Rasche

Sustentabilidade na Moda – Maísa Rasche

Você já deve ter ouvido falar em sustentabilidade. Sustentabilidade é um conceito relacionado ao desenvolvimento sustentável, que se forma a partir de um conjunto de ideias, estratégias e  atitudes ecologicamente corretas, economicamente viáveis, socialmente justas e culturalmente diversas. Respeitando estes aspectos, conseguimos garantir a sobrevivência dos recursos naturais, e mostrar que temos soluções ecologicamente corretas para nosso desenvolvimento.

Mas na moda, como podemos aplicar isso? Em que momento pensamos nisso? Basicamente o intuito é que em todas as etapas do processo, nós possamos respeitar e preservar o meio ambiente e a sociedade, valorizando e cuidando tanto o impacto nos recursos naturais, quanto as pessoas envolvidas no processo.

Na prática, vou falar de três pontos super importantes. Primeiro vamos pensar nas pessoas envolvidas. Em cada etapa de um  processo produtivo de roupas, inúmeras pessoas são envolvidas. Essas pessoas devem sim ter condições boas de trabalho, e um salário justo, trabalhando os horários combinados, buscando assim uma produção mais humanizada.

Em segundo lugar vamos falar sobre matéria-prima. Podemos escolher algumas menos poluentes para usar. Fibras naturais como algodão, linho, lã, ou tecidos produzidos a partir de bambu ou garrafa pet são ótimas alternativas para causar um impacto menor no meio ambiente.

E em terceiro lugar vamos falar de quantidade. Produzir peças como maior qualidade e menos quantidade. Comprar peças com maior durabilidade. Aqui usamos a premissa que “menos é mais”, ou seja, que devemos consumir menos e melhor, e com isso respeitar e manter o que o meio ambiente nos proporciona.

Desses três aspectos citados, posso ver claramente na região o primeiro muito bem tratado. Das empresas que já visitei, e garanto que não foram poucas, as condições dos funcionários são muito boas, respeitando horários, descanso, espaço iluminado, limpo, enfim, não lembro de nenhuma que possa estar em desacordo com este quesito.

Aí vamos falar do segundo ponto, as fibras. Atualmente, as fibras sintéticas estão com muita qualidade e tendem a serem mais baratas que as naturais. Assim, a menos que a empresa esteja preocupada com o meio ambiente, ou está focada em trabalhar com fibras naturais, não vejo essa preocupação. Assim, usa-se tanto as fibras naturais quanto as sintéticas, mostrando que sim, há muito o que melhorar nesta parte.

E aí, vou falar sobre o terceiro ponto. Qualidade x quantidade. Neste ponto acredito que onde há o maior “pecado”. Tanto pra quem compra quanto pra quem vende! Se produz muito, se compra muito. Enquanto todas consultoras de moda frisam a importância de um guarda-roupa capsula, o público ainda não entendeu a real relevância disso. Não está na questão de seguir uma modinha, mas sim, de estar consciente que nossas atitudes vão determinar o futuro das próximas gerações.

A partir daí, é hora de pensar o que você está fazendo? Como você está ajudando? Qual está sendo o impacto das suas atitudes? Somente com a conscientização podemos reverter todo estrago que já foi feito na natureza, e que já está refletindo nas nossas vidas. Pense nisso! Já passou da hora!

 

 

Por Maísa Rasche